Arquivo mensal: junho 2013

Mantendo a saúde

Andei pensando sobre isso. De ouvir por tantas vezes”ai eu fui ao médico e ele me pediu uns exames e me passou uns remédios”” e disse pra eu voltar daqui a uns tres meses.
E a pergunta vem, é claro:- e por que voce foi ao médico? ah, sei la, tenho que manter a saúde, ne?
ou então,
– faz muito tempo que não vou ver se está tudo em ordem.
Eu , sinceramente, me arrepio cada vez que ouço isso. Devo fazer uma cara de pastel se estou conversando pessoalmente, ou então, um certo silencio esquisito, se estou no telefone.
E em seguida, não sei se por causa disso, vem a pergunta:- voce não checa sua saúde? não vai ao ginecologista fazer uma mamografia, etc?
E , de novo, a surpresa para o outro quando respondo. Sim eu checo minha saúde todos os dias, mas não vou a médicos, fazer exames pra sondar se tenho algum problema.
Regra geral, a conversa fica esquisita a partir dai.
Como não? todo mundo se preocupa com a saúde e faz uns exames de vez em quando. Por que não? um check-up é fundamental.
E, no meu silencio externo, devo deixar o outro intrigado, claro.
E posso ler no pensamento dele: – voce é mesmo esquisita! não sei pra que isso!
As pessoas ainda não entendem que penso “fora da caixa””.

Manter a saúde para mim é checar todos os dias e a todos momentos como estão meus niveis vibracionais.
Posso perfeitamente sentir no corpo quando algo me atinge vindo de fora, como vozes estridentes, um ar poluído em algum ambiente, uma luz ofuscante e nociva pra meus olhos, um sol ardendo minha pele durante uma simples caminhada.
Uso meus sentidos pra ler os ambientes, a dinamica das relacões com as pessoas, e até pra saber se numa conversa o outro está sugando minha energia.
Sim, isso é possível e é real.
Como disse uma vez numa entrevista, não preciso saber de um “profissional médico”que fez cinco anos de faculdade, como devo me relacionar comigo mesma, com quem convivo há decadas.
Essa é a questão.
Todos convivem consigo mesmo sempre. E aí não tem divorcio nem separação possível.. Somos uma alma que tem um corpo e a rigor deveríamos ler, prestar atençao aos sinais que esse corpo transmite.
Fazer isso, praticar isso, é manter a saúde, ou manter o desequilibrio que irá virar doença.
Como assim? a gente sabe. Tem la dentro uma vozinha que fala, não é mesmo?
Com que frequencia ouvimos essa voz com carinho e com isençao de julgamento?
No próximo tema vamos aprofundar isso.
Enquanto isso, vá treinando. Deite-se calmamente. Relaxe e faça voce mesmo um scanner no seu corpo. Apenas leia, não tente analisar ou julgar, certo ou errado, feio ou bonito, etc. Apenas leia. Vamos là!
Ame-se!

Amar-se é se tratar com ternura, é se contemplar com carinho, não é procurar defeitos e “coisas pra melhorar”.

O corpo fala e o corpo ouve. Há sim uma inteligencia viva em cada tecido, em cada orgão, em cada sistema. E se voce ainda não descobriu que pensar mal de si mesmo/a é se negar e se condenar, comece a corrigir isso agora.

Deixe os medos de lado e comece a praticar o hábito de manter a saúde. Vamos lá! Sua alma agradece se voce for grata/o pelo corpo que tem.